Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Blog +Leitura BCo / A insustentável leveza de Milan Kundera

A insustentável leveza de Milan Kundera

por Blog + leitura — publicado 20/10/2017 00h00, última modificação 19/10/2017 12h57
Colaboradores: Fúlvio Galhardo (DeRef)
Conheça mais sobre o escritor tcheco que mexeu com as emoções de várias gerações

Figura 1 - Milan Kundera.

File:Milan Kundera.jpg

Fonte: Wikimedia Commons contributors, 2016.

 

Introdução

Milan Kundera é um notável escritor tcheco do pós-guerra. Seus trabalhos geralmente tratam de escolhas, decepções, a essência da identidade, além de críticas ao regime comunista e a ocupação soviética na antiga Tchecoslováquia, o que levou ao seu exílio e à proibição de sua obra “A Brincadeira” no país. Kundera trata de temas filosóficos com uma prosa simples, elegante, sem exageros. É sofisticado, mas não hermético. É incrível o poder do autor em abordar questões delicadas e nos apresentar personagens imperfeitos, que nos colocam diante dos nossos maiores e mais temidos questionamentos. Selecionamos alguns livros de Milan encontrados na BCo para quem quiser conhecer melhor suas obras. Bora conferir?

 

3 - A Brincadeira, de Milan Kundera

Figura 2 - A Brincadeira.

Fonte: Fúlvio Galhardo, 2017.

A obra conta em foco a história do protagonista Ludvik, suas angústias, medos, amores e as reviravoltas em sua vida. Ludvik é um jovem engajado politicamente, membro do Partido Comunista. O personagem é um tanto excêntrico e irônico, o que não agrada seus colegas de partido. Uma simples brincadeira do protagonista muda o rumo da história, quando manda uma carta irônica para sua namorada em que há uma frase trotskista. Ludvik é afastado do partido e de seus estudos, acusado de ser um traidor. Torna-se rancoroso, não compreendendo o porquê de sua carta não ter sido interpretada como uma simples brincadeira, principalmente pelo contexto. A obra trata da relação passado-presente e como fantasmas do passado podem se tornar obstáculos para a construção do futuro.

Este livro pode ser encontrado sob o código G 839.3 K96b.14 no Piso 2.

 

2 - Risíveis Amores, de Milan Kundera

Figura 3 - Risíveis Amores.

Fonte: Fúlvio Galhardo, 2017.

Risíveis Amores é composto de 7 contos que, apesar de possuírem diferentes facetas, compartilham uma característica em comum, pretendem retirar a manta escura e a seriedade que envolve o amor e o sexo. Apesar de banhado pelo assunto sexual e pelo desejo, a obra também discorre sobre questões e pontos de vista filosóficos entre as personagens, característica marcante da escrita de Milan Kundera. No primeiro conto, “Ninguém vai rir”, Kundera retrata de maneira bem humorada a vida de um professor que fica encarregado de fazer uma crítica ao trabalho de outro pesquisador. O professor se mete em uma furada angustiante, tudo isso acompanhado de altas doses de sexualidade. Nos três contos seguintes, “O pomo de ouro do eterno desejo”, “O jogo da carona” e “O Simpósio”, o autor mistura vida conjugal, traições e frustrações amorosas de maneira muito interessante. Os três últimos, “Que os velhos mortos cedam lugar para os novos mortos”, “O dr. Havel vinte anos depois” e “Eduardo e Deus”, discorre sobre a velhice, a morte e Deus, conseguindo ainda manter a relação que prende os outros contos, ou seja, o interesse sexual dos personagens.

Este livro pode ser encontrado sob o código G 839.3 K96r.14 no Piso 2.

 

1 - A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera

Figura 4 - A Insustentável Leveza do Ser.

Fonte: Fúlvio Galhardo, 2017.

Considerado o magnum opus do autor, a obra conta a história de 4 personagens: Tereza (esposa), Tomás (marido infiel), Sabrina (amante) e Franz (amante de Sabrina). Os destinos dos 4 acabam se cruzando enquanto enfrentam dilemas e indagações a respeito da existência, do amor, das escolhas, da influência do passado no presente, todas permeadas pela dicotomia da leveza e do peso, em que o peso representa a aproximação da realidade junto às suas mazelas, enquanto a leveza é a distância do real, a essência da liberdade. Tudo isso tendo como pano de fundo a Primavera de Praga, período de dominação da Tchecoslováquia pela União Soviética após a Segunda Guerra Mundial.

É difícil definir ou explicar uma linha contínua sobre a história, pois a complexidade e entrelaçamento dos acontecimentos acompanhados da narrativa de Kundera, que faz observações filosóficas a todo momento, torna a leitura passível de várias interpretações, possibilitando uma visão diferente a cada vez que se lê e resultando em uma obra original e profunda.

O livro foi adaptado para o cinema em 1988 com direção de Philip Kaufman, sendo indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro no ano seguinte.

Este livro pode ser encontrado sob o código G 839.3 K96in no Piso 2.

 

Contato

Para mais informações, entre em contato com Departamento de Referência (DeRef) ou pelo e-mail blog.maisleitura@ufscar.br ou pelo telefone (16) 3351-8135.

 

BCo nas Redes Sociais

Para receber periodicamente as informações sobre o que acontece na BCo, inscreva-se em nossos grupos do Facebook, de acordo com sua área de atuação e interesses:

 

Referências

Wikimedia Commons contributors. File:Milan Kundera.jpg. Wikimedia Commons: the free media repository, 26 November 2016. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/w/index.php?title=File:Milan_Kundera.jpg&oldid=220540222>. Acesso em: 18 out. 2017.