Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Blog +Leitura BCo / Os detetives mais famosos da literatura

Os detetives mais famosos da literatura

por Blog +Leitura — publicado 27/04/2018 18h10, última modificação 02/05/2018 16h41
Colaboradores: Camilla Teodoro (Estagiária/ DeRef)
Conheça os melhores detetives da literatura mundial, aqueles que não deixam passar nenhum detalhe despercebido e desvende com eles mistérios incríveis!

Figura 1 - “Brilhante!”

Fonte: SherlockScarf DeviantArt

Se você é o tipo de leitor que gosta de uma boa história policial, o post dessa semana do Blog Mais Leitura foi feito especialmente para você. Bons livros policiais ou de suspense costumam trazer histórias cheias de tensão, mistérios e tramas secretas, mas tem algo a mais que todos eles possuem em comum: um bom detetive. Pensando nisso, e para salientar a importância desses personagens para o gênero, o Blog + Leitura separou sugestões exclusivas dos melhores detetives presentes na literatura. A lista conta com detetives esquisitos, violentos, sensíveis e geniais, que conquistaram fãs ao redor do mundo. Conheça-os e se delicie com esses mistérios sendo desvendados!

1 -  Hercule Poirot, de Agatha Christie

Figura 2  - Capa do Livro

Fonte: Camilla Teodoro

O grande detetive é protagonista de vários romances da autora considerada a “Rainha do Crime”. Um grande número das obras em que o detetive aparece foi adaptada para filmes e séries de televisão. O famoso detetive possui uma personalidade extravagante, sendo vaidoso e metódico, frequentemente reconhecido pelo grande bigode, o chapéu e as roupas impecáveis. Protagoniza a resolução dos mais diversos crimes, usando apenas seu conhecimento de psicologia, sem ao menos sair da poltrona. Sua primeira aparição foi no livro “O Misterioso Caso de Styles”, que está disponível pra você aqui na BCo, sob o código G823 C555ml.

2 - Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle

Figura 3 - Capa do Livro

Fonte: Camilla Teodoro

Este é provavelmente o detetive mais conhecido da lista, juntamente com a lupa e o chapéu, acessórios característicos do personagem. Suas histórias ficaram famosas no mundo inteiro e sua personalidade marcante já é bem conhecida, de tal forma que muitos acreditavam que ele não era apenas um personagem fictício, mas que realmente teria existido. Sherlock e sua lógica dedutiva acompanharam leitores e protagonizaram filmes e séries de televisão. O detetive egocêntrico e calculista que se utiliza do método científico para solucionar mistérios teve sua primeira aparição em um conto chamado “Um estudo em vermelho”, em que ele e seu posterior fiel companheiro Dr. Watson se conhecem e dali passam a cultivar uma relação de parceria na resolução de crimes. O conto está disponível para você aqui na BCo, sob o código EJ D754ee.

3 - Delegado Espinosa, de Luiz Alfredo Garcia-Roza

Figura 4 - Capa do Livro

Fonte: Camilla Teodoro

O personagem criado pelo escritor brasileiro é famoso na ficção policial nacional. Sua delegacia é localizada no Rio de Janeiro, e tanto o delegado como o jovem inspetor Welber, que é seu braço direito, são famosos por serem incorruptíveis. Os casos de que cuida o Delegado Espinosa, mesmo ambientalizados nos bairros de Copacabana e Peixoto, não tratam do estereótipo do narcotráfico que rodeia o estado do Rio de Janeiro, mas envolvem dramas pessoais mal-resolvidos. O delegado honesto e disposto estreou com o livro “O Silêncio da Chuva”, que está disponível aqui na BCo sob o código G869.93 G216s.

4 - Miss Marple, de Agatha Christie

Figura 5 - Capa do livro

Fonte: Camilla Teodoro

A autora que já foi citada neste e outros posts do Blog + Leitura foi responsável pela criação de uma das maiores detetives da literatura, a detetive amadora Miss Marple. A personagem, que já tem certa idade, é considerada por muitos apenas uma senhora caduca. Porém, quando se presta a resolver mistérios, mostra ter uma mente afiada, lógica e de uma formidável capacidade para entender a natureza humana, habilidade que a permite desvendar crimes e solucionar diversos casos. Presente em vários romances e contos da autora, essa detetive já protagonizou diversas versões em filmes e séries. Sua primeira aparição foi no romance “Assassinato na Casa do Pastor”, que você pode conferir aqui na BCo, sob o código G823 C555ass.

5 - C. Auguste Dupin, de Edgar Allan Poe

Figura 6 - Capa do Livro

Fonte: Camilla Teodoro

Auguste Dupin foi precursor dos detetives na ficção, abrindo espaço para personagens como Sherlock Holmes. O detetive, que não é profissional, mora em Paris, com um companheiro que faz o papel de narrador anônimo de suas aventuras e motivações, que mudam de acordo com a história, já que ora o detetive desvenda crimes por pura diversão, ora por recompensas, e outras razões que apenas ele compreende. Aparece pela primeira vez no livro “Os Assassinatos da Rua Morgue”, que você pode conferir aqui na BCo, sob o código EJ G719ar.5.

Contato

Para mais informações, entre em contato com Blog + Leitura da BCo pelo e-mail  blogmaisleitura.bco@ufscar.br ou pelo telefone (16) 3351-8135.

BCo nas Redes Sociais

Para receber periodicamente as informações sobre o que acontece na BCo, inscreva-se em nossos grupos do Facebook, de acordo com sua área de atuação e interesses:

Referências

ANA LUCIA SANTANA. Infoescola. Sherlock Holmes. 2006. Disponível em: <https://www.infoescola.com/biografias/sherlock-holmes/>. Acesso em: 20 abr. 2018.

DAVI PAIVA. Dupin: o detetive de Poe. 2013. Disponível em: <https://espadaarcoemachado.wordpress.com/2013/03/22/dupin-o-detetive-de-poe/>. Acesso em: 20 abr. 2018.

L&PM EDITORES. Conheça a história de Hercule Poirot: o famoso detetive belga criado por Agatha Christie. 2009. Disponível em: <http://www.lpm.com.br/site/default.asp?TroncoID=805133&SecaoID=816261&SubsecaoID=935305&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=515360>. Acesso em: 20 abr. 2018.

WIKIPEDIA. Luiz Alfredo Garcia-Roza. 2018. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Luiz_Alfredo_Garcia-Roza>. Acesso em: 20 abr. 2018.

WIKIPEDIA. Miss Marple. 2018. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Miss_Marple>. Acesso em: 20 abr. 2018.