Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Blog +Leitura BCo / Volte a ser criança através da leitura

Volte a ser criança através da leitura

por Blog + leitura — publicado 06/10/2017 00h00, última modificação 06/10/2017 12h31
Colaboradores: Fúlvio Galhardo
“O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente.” QUINTANA, Mario (1906-2006).

Figura 1 - Livros da série Vaga-Lume

20170803_123456.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

Introdução

No post de hoje a gente vai falar sobre a essa coleção consagrada de livros, Série Vaga-Lume. Foi lançada na década de 70, primeiramente publicando títulos antigos que integraram-se à coleção e depois produzindo obras para a própria série. Ficou famosa pelo baixo preço e a adoção dos títulos pelas escolas, que muitas vezes utilizaram o suplemento de trabalho no final dos livros, com várias atividades para o leitor. Além disso, a coleção conta com capas icônicas que só de olhar bate uma nostalgia. Bora conferir os exemplares da biblioteca e matar um pouco a saudade?

 

1 A Ilha Perdida, de Maria José Dupré

Figura 2 - Capa de “A Ilha Perdida”

20170803_123702.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

A Ilha Perdida é um dos títulos mais famosos da coleção. Lançado primeiramente em 1944 pela editora Brasiliense e integrado à série Vaga-Lume na década de 70, estima-se que tenha vendido mais de 2 milhões de cópias. Conta a história de dois meninos, Henrique e Eduardo, que vão à fazenda de seu padrinho em Taubaté passar as férias. Os garotos avistam uma ilha separada por um rio e decidem se aventurar indo à canoa. Os garotos acabam presos no lugar e descobrem que ele é habitado por um estranho eremita. O livro fisga o leitor logo nas primeiras páginas e promove a reflexão e o debate sobre o respeito à natureza.

Esse livro pode ser encontrado sob o código EJ D942ip.18 no Piso 2.

 

2 O Escaravelho do Diabo, de Lucia Machado de Almeida

Figura 3 - Capa de “O Escaravelho do Diabo”

20170803_123736.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

Foi publicado primeiramente em 1952 como um folhetim da revista O Cruzeiro tornando-se sucesso em 1974 quando foi relançado pela série Vaga-Lume. O livro se passa na cidade de Vista Alegre, onde Alberto, estudante de medicina, descobre que seu irmão foi morto por uma espada no peito enquanto dormia, pouco tempo depois de ter recebido um pacote com um estranho escaravelho. Alberto junto ao inspetor Pimentel descobre que há um padrão de assassinatos acontecendo nas redondezas, onde todas as vítimas recebem um escaravelho. Outro detalhe: todas são ruivas. O livro foi adaptado para o cinema e lançado em 2016, com direção de Carlo Milani e atuação de Marcos Caruso.

Esse livro pode ser encontrado sob o código EJ A447ed.13 no Piso 2.

 

3 O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey

Figura 4 - Capa de “O Mistério do Cinco Estrelas”

20170803_123900.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

Conta a história de Léo, mensageiro de 16 anos de um hotel 5 estrelas, que encontra um corpo em um dos quartos do hotel e acredita que um dos hóspedes está envolvido no assassinato, porém ninguém acredita no garoto. Ele então começa uma investigação junto de seu primo Gino, um enxadrista cadeirante, e Ângela, garota rica moradora do bairro do Morro dos Ingleses. O autor Marcos Rey, pseudônimo de Edmundo Nonato, já era um escritor reconhecido de contos e romances adultos, porém estava acostumado com impressões que não ultrapassavam 3 mil exemplares. Quando foi informado em 1980 que a Vaga-Lume iria realizar uma tiragem de 120 mil exemplares, ficou atordoado. A aposta foi certeira, com vendas ultrapassando 3 milhões de exemplares de um livro escrito em 2 meses. A obra promove a discussão sobre temas sociais importantes, como a diferença de classes, as dificuldades em relação à acessibilidade e a importância da ética.
Esse livro pode ser encontrado sob o código EJ R456mc.12 no Piso 2.

 

4 O Rapto do Garoto de Ouro, de Marcos Rey

Figura 5 - Capa de “O Rapto do Garoto de Ouro”

20170803_123937.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

Outro livro de Marcos Rey, revive os mesmos protagonistas de “O Mistério do Cinco Estrelas”, ou seja, Léo, Ângela e Gino. Conta a história do rapto de Alfredo, um garoto do bairro do Bixiga que de repente se tornou um astro da música e ficou conhecido como “o garoto de ouro”. No dia de seu aniversário de 16 anos o jovem iria comemorar com a família, empresário e amigos na cantina do bairro, no entanto não aparece para a comemoração e quando Léo vai procurá-lo em sua casa descobre que ele havia sido raptado. Léo, Ângela e Gino então unem-se para investigar o sequestro. As únicas pistas são o botão da roupa do Garoto de Ouro e uma agenda verde, que passou a ser a referência para descobrir a identidade do raptor.

Esse livro pode ser encontrado sob o código EJ R456rg.6 no Piso 2.

 

5 Meninos Sem Pátria, de Luiz Puntel

Figura 6 - Capa de “Meninos Sem Pátria”

20170803_123821.jpg

Fonte: Fúlvio Galhardo

Meninos Sem Pátria conta a história Marcão, um adolescente que morava na cidade Canaviápolis, nos anos 60. O pai de Marcão se recusa a publicar uma coluna social no jornal em que trabalhava que espalharia mentiras sobre a “revolução” militar e passa a ser um perseguido político da ditadura brasileira, o que leva sua família ao exílio, primeiro no Chile, depois na França, onde conseguem viver uma vida em paz por pouco tempo. Além de uma crítica ao golpe militar de 64, Meninos Sem Pátria aborda as dificuldades em integrar e respeitar outras culturas e a importância da união familiar.

Esse livro pode ser encontrado sob o código EJ P984ms.10 no Piso 2.

 

Contato

Para mais informações, entre em contato com Departamento de Referência (DeRef) pelo e-mail blog.maisleitura@ufscar.br ou pelo telefone (16) 3351-8135.

 

BCo nas Redes Sociais

Para receber periodicamente as informações sobre o que acontece na BCo, inscreva-se em nossos grupos do Facebook, de acordo com sua área de atuação e interesses: