Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Comutação Bibliográfica / Comutação bibliográfica: tipos de publicações que podem ser solicitadas

Comutação bibliográfica: tipos de publicações que podem ser solicitadas

por Diretoria BCo — publicado 28/04/2017 15h25, última modificação 28/04/2017 18h11
Colaboradores: Eliane Colepicolo
Saiba mais sobre os tipos de publicações que podem ser solicitadas por meio de comutação bibliográfica...

Os principais tipos de publicações que podem ser fotocopiados por meio dos convênios de comutação bibliográfica são:

  • publicações seriadas,
  • periódicos e artigos científicos,
  • periódicos técnicos e comercias,
  • trabalhos acadêmicos,
  • teses e dissertações,
  • anais de eventos,
  • partes de publicações.

Os convênios de comutação nem sempre levam em consideração um artigo de periódico ou um capítulo completo de um livro como determinante para a quantidade de páginas permitidas para fotocópia. Em geral, são consideradas porcentagens do total de páginas da publicação para determinar o limite de fotocópias, por exemplo, no máximo 10% do total de páginas de um livro pode ser fotocopiada de acordo com as leis de copyright e direitos autorais.

As fotocópias obtidas por meio de comutação também têm limitações no uso, sendo apenas para uso pessoal no âmbito acadêmico, não podendo ser distribuídas ou comercializadas, o que constitui crime contra as leis de copyright e direitos autorais.

As Leis de Direitos Autorais são concernentes a cada país e regulam os direitos dos autores e todos os que lhe são conexos, sendo considerado autor a pessoa física criadora de obra literária, artística ou científica. Por sua vez, as leis de copyright, também regionais, regulam o direito de cópia das obras literárias.

A seguir, são apresentadas as definições dos principais tipos de publicações que podem ser fotocopiados por meio de convênios de comutação bibliográfica.

Publicações Seriadas

Segundo Stumpf (1998, p. 2), na literatura brasileira, palavras como publicações periódicas, periódicos, publicações seriadas e revistas apresentam-se às vezes como sinônimos e outras vezes em uma relação de subordinação, sendo o periódico subordinado à publicação seriada: as publicações seriadas são consideradas como a categoria de maior abrangência, sendo que uma definição para publicações seriadas é a de “publicações editadas em partes sucessivas, com indicações numéricas ou cronológicas, destinadas a serem continuadas indefinidamente. Elas incluem, como espécie, periódicos, jornais, anuários, anais de sociedades científicas, entre outros”.

Periódicos Científicos

Os periódicos científicos são um tipo de publicação seriada com objetivo de manter a comunicação científica. De acordo com Mueller (2000, p. 75-6, 93), periódicos são o meio mais importante de divulgação da ciência e possuem como funções atuais: comunicação formal dos resultados da pesquisa original para a comunidade científica e demais interessados; preservação do conhecimento registrado; estabelecimento da propriedade intelectual e manutenção do padrão da qualidade na ciência.

Publicações: periódicos científicos

Publicações: periódicos científicos

Dentro de um periódico cientifico, encontram-se os artigos científicos, que podem ser de diversos tipos: artigos de revisão, artigos inéditos, editoriais, artigos de meta-análise, estudos de caso, estudos comparativos, entre muitos outros. Cada periódico apresenta seus próprios tipos de artigos, em geral, com uma definição do tipo de conteúdo dos mesmos.

Periódicos Técnicos e Comerciais

Os periódicos técnicos e comerciais têm objetivos mais voltados à divulgação de produtos e serviços dos setores da economia, tais como indústria, comércio e serviços. Segundo Mueller (2000, p. 88), de forma distinta dos periódicos científicos, os periódicos técnicos e comerciais são dedicados aos interesses da indústria e do comércio, possuindo conteúdos menos acadêmicos. Mais centrados nas áreas produtivas e comerciais, visam interpretar, comentar e informar sobre o desenvolvimento de novos processos, produtos, equipamentos e materiais.

Publicações: maganizes

Publicações: magazines

O tipo mais conhecido de periódico comercial é também conhecido como magazine, que inclui revistas comerciais que apresentam temáticas genéricas de interesse popular, normalmente vendidas em bancas de jornais, para comunicação informal e leitura digestiva (readers digest).

Trabalhos acadêmicos

De acordo com a NBR-14724 (ABNT, 2006), trabalho acadêmico é um "documento que representa o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador". Em muitas universidades e no meio acadêmico, os trabalhos acadêmicos também são conhecidos como monografias. Para Drumond (2004, p.1), uma monografia é um trabalho crítico de investigação científica sobre os conhecimentos existentes sejam eles publicados ou não. É formada por um conjunto de atividades integradas, com uma unidade metodológica, que visa alcançar determinados objetivos claramente definidos.

Publicações: teses e dissertações

Publicações: teses e dissertações

Dissertações

As dissertações são documentos originados das atividades dos cursos de pós graduação e estão associados ao grau de Mestrado ou título de mestre. Segundo CAMPELLO (2000 p.121), uma dissertação consiste em um trabalho de pesquisa no qual o aluno demonstre a capacidade de sistematização e domínio do tema e da metodologia científica. Segundo a NBR-14724 (ABNT, 2006) dissertação é “um documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações". A dissertação é feita por um pesquisador com graduação, visando a obtenção do titulo de mestre e é feita sob orientação de um pesquisador de maior nível (ex. doutorado ou superior). O conteúdo da dissertação deve demonstrar o conhecimento do pesquisador em relação à literatura existente sobre a temática estudada, assim como sua capacidade de sistematização deste conhecimento. 

Teses

As teses são documentos originados das atividades dos cursos de pós graduação e estão associados ao grau de Doutorado ou título de doutor. Segundo CAMPELLO (2000 p.121) a tese deve envolver uma revisão bibliográfica adequada, sistematização das informações existentes, planejamento e realização de trabalho necessariamente original. Segundo a NBR-14724 (ABNT, 2006) tese é um: “documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor) e visa a obtenção do título de doutor, ou similar”.

Anais de Congressos

São documentos gerados em encontros científicos como reunião do conjunto de trabalhos apresentados, palestras e conferências que ocorreram durante o evento. Eles podem conter resumos ou trabalhos na íntegra de acordo com o objetivo do encontro, e essa sua natureza difere de área para área (CAMPELLO, 2000 p.64).

Publicações: anais de evento

Publicações: anais de eventos

Há diversas modalidades de eventos: congressos, conferências, reuniões, seminários, simpósios, workshops, entre muitos outros. Os anais de um evento são editados logo após o término do evento, podendo ser publicados na forma impressa ou digital. Atualmente, a grande maioria dos anais encontra-se online para consulta, não sendo necessário o pedido de comutação dos mesmos.

Partes de Publicações

Como publicações, podem ser consideradas: livros, monografias, relatórios, entre outros documentos não periódicos. Cunha (2001, p. 88) define que “livro é o documento formado pela reunião de folhas ou cadernos, geralmente impressos, constituindo uma unidade bibliográfica, com mais de 48 páginas”.

O relatório, na definição do mesmo autor é o “documento que apresenta os resultados de projetos técnico-científicos, bem como de testes efetuados para comprovação e avaliação” (CUNHA, 2001 p. 30). Partes de relatórios também são partes de documentos, assim como partes de trabalhos técnicos científicos, entre outros (COMUT, 2012).

As partes de publicações podem ser capítulos ou seções de uma obra. Os capítulos ou seções de livros, monografias ou relatórios são partes sequenciais de documentos que ocorrem em uma numeração sequencial de páginas e têm um conteúdo de certa forma independente, porém que apresenta continuidade em relação aos capítulos ou seções anteriores e seguintes. São formas de subdivisão de uma publicação para uma melhor organização dos conteúdos que possibilita a elaboração de sumários e índices que ajudam o leitor a encontrar mais rapidamente o conteúdo desejado. Não existe um número de páginas mínimo ou máximo para definir um capítulo ou seção de livro, a subdivisão é feita de acordo com a vontade do(s) autor(es).

Para os convênios de comutação, uma parte de publicação não precisa corresponder a um capítulo ou seção exato, mas certamente a parte a ser fotocopiada não pode ultrapassar os limites de paginação estabelecidos pelas leis de copyright e de direitos autorais. Por exemplo, se uma publicação tem 300 páginas e o limite para fotocópia é de 10% da obra, nesse caso, um máximo de 30 páginas poderá ser fotocopiado. Caso o capítulo desejado ultrapasse este limite, o capítulo não poderá ser totalmente fotocopiado.

Nesse caso, uma opção viável para solucionar este problema seria o Empréstimo Entre Bibliotecas (EEB) , no qual o usuário pode ter a publicação emprestada em mãos para leitura.

Bibliografia Consultada

  1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS ABNT. NBR 14724: informação -trabalhos acadêmicos - apresentação. Rio de Janeiro, 2006.
  2. CAMPELLO, Bernadete Santos. Encontros Científicos. In: FONTES de informação para pesquisadores e profissionais. Campello, Bernadete Santos (Org.); Valadares, Beatriz (Org.); Kremer, Jeannette Marguerite (Org.). Belo Horizonte: UFMG, 2000. 319 p.
  3. CAMPELLO, Bernadete Santos. Teses e Dissertações. In: FONTES de informação para pesquisadores e profissionais. Campello, Bernadete Santos (Org.); Valadares, Beatriz (Org.); Kremer, Jeannette Marguerite (Org.). Belo Horizonte: UFMG, 2000. 319 p.
  4. COMUT. Manual do sistema. [S.l.]: Brasília, 2012. Disponível em: <http://comut.ibict.br/comut/help/ajuda.jsp?link=ajuda.html%23_Toc59336939>. Acesso em: 23 abr. 2012.
  5. CUNHA, Murilo Bastos da. Para saber mais: fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasilia: Briquet de Lemos, 2001. 168 p.
  6. DRUMOND, Regina C. Monografia: Como fazer. Disponível em: <http://www.mendeley.com/research/como-fazer-uma-monografia>. Acesso em: 26 abr. 2012.
  7. MUELLER, Suzana Pinheiro Machado. O periódico científico. In: FONTES de informação para pesquisadores e profissionais. Campello, Bernadete Santos (Org.); Valadares, Beatriz (Org.); Kremer, Jeannette Marguerite (Org.). Belo Horizonte: UFMG, 2000. 319 p.
  8. STUMPF, Ida Regina Chitto. Reflexões sobre as revistas brasileiras. Intexto, Porto Alegre: UFRGS, v. 1, n. 3, p. 1-10, jan/jun. 1998. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/intexto/article/view/3369/3953>. Acesso em: 26 abr. 2012.

Contato

Para mais informações, entre em contato com a equipe de Comutação Bibliográfica do Departamento de Referência (DeRef) pelo e-mail: ou pelo telefone (16) 3351-8424.

BCo nas Redes Sociais

Para receber periodicamente as informações sobre o que acontece na BCo, inscreva-se em nossos grupos do Facebook, de acordo com sua área de atuação e interesses: