Você está aqui: Página Inicial / Sobre a BCo / Projetos BCo / Projeto Escola Proativa (ProEx)

Projeto Escola Proativa (ProEx)

por Diretoria BCo publicado 20/09/2017 15h58, última modificação 20/09/2017 15h58
O objetivo deste projeto é promover, de forma proativa, o uso dos espaços, acervos, serviços e eventos da Biblioteca Comunitária (BCo) pela comunidade externa, com foco no ensino médio, considerando o seu papel comunitário. Pretende-se realizar parcerias com escolas de ensino médio de São Carlos, de modo que colaboradores da BCo, funcionários e estagiários, se desloquem até as salas de aulas dessas escolas apresentando a BCo aos alunos. Isto será feito por meio de roteiro agradável e divertido e distribuição de folders sobre diferenças entre pesquisa escolar e acadêmica, e diferenças entre biblioteca escolar e universitária. Os professores e alunos serão convidados a se dirigirem até a BCo para conhecerem acervos dos cursos que eles têm interesse para graduação, acervos de literatura de entretenimento e eventos culturais. Com isso, espera-se estimular o interesse pela leitura, pelo estudo acadêmico, por frequentar a biblioteca e por atividades culturais. Como indicadores, pretende-se avaliar o aumento do número de usuários dessa categoria cadastrados na BCo após a execução do projeto.

 Informações Gerais

Coordenador: ELIANE COLEPICOLO

Setor do coordenador: Diretoria BCo

Titulação do coordenador: Doutorado

Título da Atividade: Escola Proativa: promoção de recursos da BCo nas escolas de ensino médio de São Carlos

Data inicial da atividade: 01/out/2017

Data final da atividade: 30/nov/2017

Linha programática: Ensino Médio        

Grande Área: (Classificação CNPQ): Ciências Sociais Aplicadas

Área Temática principal: Educação           

Área Temática secundária: Comunicação

Público Alvo:       Professores e alunos de ensino médio.

Comunidade atingida / Atendida:        Externa

Parceria Externa:        Escolas públicas estaduais

Tipo de Financiamento:        ProEx

Palavras chave:

1: Biblioteca Comunitária 2: Ensino Médio 3: Disseminação da Informação

Local da Atividade:

X Na UFSCar 

X Fora da UFSCar:  Escolas Públicas de Ensino Médio de São Carlos

 

Apresentação e justificativas

A Biblioteca Comunitária (BCo) é a biblioteca acadêmica e universitária da UFSCar Campus São Carlos, que também tem a função de servir à comunidade externa, a qual inclui todos os cidadãos de São Carlos e região. Foi inaugurada em 1995, como um projeto pioneiro no país, visando à democratização do espaço físico, de produtos e serviços de informação. O objetivo é atender à comunidade acadêmica e universitária e também à comunidade externa à UFSCar, considerando-se o cidadão em geral, desde a criança até o idoso, de modo a fomentar a aproximação entre a universidade e a sociedade.

A BCo está vinculada ao Sistema Integrado de Bibliotecas da UFSCar (SIBi-UFSCar), juntamente com a Biblioteca Campus Araras (B-Ar), a Biblioteca Campus Sorocaba (B-So) e a Biblioteca Campus Lagoa do Sino (B-LS).

A equipe de colaboradores da BCo, incluindo funcionários e estagiários, oferece aos usuários das comunidades interna e externa os seus espaços, um leque de produtos e serviços de informação, além de eventos de diversas naturezas.

A BCo tem um importante papel comunitário para a cidade de São Carlos e região. Para manter esse papel, tem a necessidade urgente e frequente de disseminar os recursos por esta oferecidos à comunidade externa, de modo a atrair os cidadãos para os espaços físicos e virtuais da BCo.

Atualmente, há uma infinidade de recursos informacionais disponíveis a qualquer pessoa que não são provenientes da biblioteca e que podem ser obtidos com mais facilidade, especialmente, aqueles disponíveis na internet. A biblioteca, por sua vez, oferece muitos recursos que não estão disponíveis na rede e que podem facilitar o acesso, a busca e a recuperação da informação com qualidade e confiabilidade, até mesmo na internet. A biblioteca também possibilita a interação humana, promove o diálogo e a expansão do conhecimento entre pessoas de mesmos interesses.

Se os recursos da biblioteca não são divulgados aos potenciais usuários, é bem provável que ele vá preferir recorrer aos recursos que estão mais facilmente disponíveis ao invés de procurar a biblioteca mais próxima.

Segundo Doiron and Asselin (2011), a biblioteca, como instituição cultural, tem papel crítico na formação de atitudes e práticas de leitura. Fornecer acesso e possibilidade de escolha dos itens para leitura não é apenas servir indivíduos, de forma passiva, mas influenciar as expectativas e padrões da comunidade para a adesão a uma cultura de leitura.

Assim, não é mais possível nos dias de hoje que os profissionais da informação de uma biblioteca, sejam bibliotecários, assistentes ou auxiliares, fiquem à espera do usuário em seus postos de trabalho sem uma atitude proativa.

A disseminação da informação ainda é entendida e trabalhada de maneira isolada [...], de modo que a relação entre o bibliotecário e o usuário ocorre em um ambiente dissociado do cotidiano destes, tendo como objeto único a questão de referência. Desse modo “o ‘trabalho’ de disseminação reveste-se, sob o ponto de vista apresentado acima, de uma ação quase mecânica, sem necessidade de conhecimentos específicos (ALMEIDA JÚNIOR, 2008).

Almeida Júnior (2008) se aprofunda ainda mais falando sobre uma mudança de paradigma que vai do conceito de disseminação para o de mediação da informação, que seria o objetivo principal do campo da Biblioteconomia e Ciência da Informação. Desse modo, a mediação estaria presente em todos os processos, produtos e serviços da biblioteca, remetendo para a ideia de interferência, em contraposição à ideia de passividade:

“Retomando o conceito de mediação da informação, é mister que se reafirme a importância da interferência no fazer do profissional da informação [...] que nega a postura, enfaticamente defendida, de que esse profissional é passivo, subserviente, destituído de uma atitude pró-ativa, sem iniciativa, que apenas contribui, auxilia e apoia” (ALMEIDA JÚNIOR, 2008, p. 48).

Objetivos

Principais metas a serem alcançadas tanto no âmbito acadêmico como no social

Buscando essa atitude do bibliotecário como um mediador da informação, o objetivo deste projeto é promover, de forma proativa e articulada, o uso dos espaços, acervos, serviços e eventos da Biblioteca Comunitária (BCo) pela comunidade externa, com foco no ensino médio, considerando o seu papel comunitário, por meio das seguintes ações:

  • visitar as salas de aula de escolas de ensino médio da cidade de São Carlos

  • realizar uma apresentação agradável e divertida sobre a BCo e sobre as diferenças entre as realidades escolar e universitária

  • distribuir folders com design adequado ao público jovem sobre a mesma temática da apresentação

  • coletar indicadores de usuários e empréstimos da BCo após a realização do projeto para verificar se houve aumento de cadastro, frequência e empréstimos por estudantes e professores de ensino médio, verificando a efetividade das ações do projeto

Espera-se com este projeto atrair para a BCo os jovens da cidade de São Carlos, para que estes desfrutem dos recursos oferecidos por esta biblioteca: em seus estudos para o vestibular; na exploração das obras da bibliografia básica e complementar dos cursos de seus interesses; na leitura de entretenimento de livros de aventura e romance; na participação em eventos culturais promovidos e ocorridos nos espaços da BCo.

Outras Informações Pertinentes

Pretende-se realizar parcerias com escolas de ensino médio de São Carlos, de modo que colaboradores da BCo, funcionários e estagiários, se desloquem até as salas de aulas dessas escolas apresentando a BCo aos alunos. Isto será feito por meio de roteiro agradável e divertido e distribuição de folders sobre diferenças entre pesquisa escolar e acadêmica e diferenças entre biblioteca escolar e universitária.

Os professores e alunos serão convidados a se dirigirem até a BCo para conhecerem acervos dos cursos que eles têm interesse para graduação, acervos de literatura de entretenimento e eventos culturais. Com isso, espera-se estimular o interesse pela leitura, pelo estudo acadêmico, por frequentar a biblioteca e por atividades culturais.

Antes da execução das visitas às escolas, será necessário o contato com as diretorias das mesmas solicitando autorização para que a BCo entre nas salas de aulas durante um curto período de tempo. Além disso, será necessário o planejamento de todas as ações, a elaboração de roteiro de apresentação, a criação do folder e a impressão destes em gráfica, a adesão e o treinamento dos colaboradores para apresentação e respostas à dúvidas que surgirem de professores e alunos.

Também é necessário planejar a distribuição das escolas entre os colaboradores participantes. A cidade de São Carlos tem 33 escolas públicas de ensino médio e pretendemos atingir pelo menos 3 classes de 1º, 2º e 3º anos com média de 34 alunos por classe, o que resulta em 99 classes a serem visitadas, com cerca de 3400 alunos.

Temos aproximadamente 65 colaboradores, no entanto, a participação no projeto não é obrigatória. Calcula-se, por experiências anteriores, que aproximadamente metade dos colaboradores escolham participar. Considerando-se que 33 colaboradores participem e que o trabalho seja feito em duplas, teríamos aproximadamente 2 escola para cada dupla de colaboradores com 9 classes. Se a visita a cada classe levar cerca de 15 minutos, seriam aproximadamente 2,5 horas de trabalho para cada dupla em cada escola, totalizando 5 horas de trabalho por dupla. Este trabalho poderia ser realizado em 2 semanas, sendo 1 escola por semana por dupla.

Informações complementares

Na BCo/SIBi/UFSCar será realizado o planejamento das ações, o convite aos colaboradores para participarem do projeto, a organização das duplas de colaboradores e datas de visita às escolas, a elaboração do roteiro de apresentação, elaboração do folder; contato com as escolas solicitando a permissão para passar nas classes de ensino médio em horários de aula, entre outras ações de planejamento.
Entre as 33 Escolas Públicas de Ensino Médio de São Carlos, aquelas que derem a permissão para apresentação da BCo em suas classes, será realizada a apresentação e disitribuição dos folders.

Indicadores

Como indicadores, pretende-se avaliar o aumento do número de usuários das categorias de professor e aluno do ensino médio cadastrados na BCo após a execução do projeto.

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. “Mediação da informação: ampliando o conceito de disseminação”. In Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Polis: Cultura Acadêmica, 41–54. São Paulo: Polis/Cultura Acadêmica, 2008.

Doiron, Ray, e Marlene Asselin. “Promoting a culture for reading in a diverse world”. IFLA journal 37, no 2 (2011): 109–117. http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0340035211409847.

Informações para contato

Dra. Eliane Colepicolo ()

www.bco.ufscar.br

016 3351-8133